terça-feira, 21 de outubro de 2014

Iluminação Pública e Alimentação Escolar em pauta

Flávio Azevedo
De acordo com o meu calendário de datas, no dia 21 de outubro, no caso, hoje, celebra-se o “Dia da Iluminação” e o “Dia Nacional da Alimentação na Escola”. Diante do exposto, como será que estão esses dois setores em Rio Bonito? Vale lembrar que Iluminação Pública e Alimentação na Escola estão diretamente ligadas a administração municipal. Afinal, a quantas anda a Iluminação e como está a Alimentação na Escola? O segundo caso, por exemplo, o volume de reclamações que chegam aos nossos contatos é grande.

A principal reclamação, em relação a Alimentação Escolar, é que por conta de um suposto cálculo equivocado, os gêneros alimentícios estão sendo racionados. Ou seja, a escola pede 10kg de carne, mas recebe apenas 3kg. Já em relação a Iluminação Pública, na última semana os vereadores aproveitaram a presença do responsável pela manutenção desse serviço na sessão legislativa e fizeram inúmeras reivindicações. Os parlamentares, porém, reconheceram que sem material, a equipe que cuida desse serviço não consegue trabalhar.

Essas são informações que os “kikos” não levam à “Dona Florinda”.

sábado, 18 de outubro de 2014

Horário de Verão começa nesse domingo (19/10)

Desde a zero hora deste domingo está em vigor o horário de verão. Os relógios foram adiantados em uma hora no Distrito Federal e em dez estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. O horário de verão vai valer por 126 dias, até 22 de fevereiro de 2015, quarto domingo do mês. Será estendido em mais uma semana para o seu fim não coincidir com o carnaval. A escolha dos domingos para início e término do horário de verão é para facilitar a adaptação das pessoas às mudanças.

Com o início do regime, o Brasil passa a ter três fusos horários. No primeiro, com a hora de Brasília, estão os estados das regiões Sul, Sudeste, além de Goiás. No segundo, com uma hora a menos, estão os estados do Nordeste, mais Pará, Amapá, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. E, no último, com duas horas a menos, estão Acre, Amazonas, Roraima e Rondônia.

O objetivo do governo com o horário especial é reduzir o consumo de energia na “ponta”, entre 18h e 21h, e diminuir os riscos de apagões, porque evita a sobrecarga das linhas de transmissão e transformadores, reduzindo a necessidade de mais geração de energia. No horário de verão 2013/2014, houve redução média de 4,1% na demanda entre 18h e 21h. No Sudeste/Centro-Oeste, a economia foi de 4,1%. No Sul, de 4,3%.

A expectativa para este ano é que a redução do consumo na “ponta” seja de 2.595 megawatts (MW), o que corresponde a 4,5%. No Sudeste/Centro-Oeste, a queda deve atingir 1.970 MW, o dobro do consumo das 18h às 21h em Brasília. Já no Sul, a redução deve ser de 625 MW, correspondente a 75% da carga de “ponta” de Curitiba.

Fonte: O Globo

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

PIB de Rio Bonito promove 32º Congresso dos Músicos Batistas Fluminenses

Lívia Louzada 
Centenas de pessoas marcaram presença no primeiro dia do evento.
Depois de sediar a 106ª Assembleia da Convenção Batista Fluminense – evento que reuniu cerca de quatro mil pessoas em quatro dias – a Primeira Igreja Batista de Rio Bonito sedia nesse fim de semana (17, 18 e 19/10), o 32º Congresso dos Músicos Batistas Fluminenses. 

Segundo o presidente da Associação dos Músicos Batistas Fluminenses (AMBF), Altiene Flores, que organiza o congresso, a procura pelo evento foi grande e as inscrições se encerraram cerca de 30 dias antes do evento. Cerca de 700 pessoas são aguardadas nas noites do evento. Mais informações sobre a programação e as oficinas oferecidas, no site www.ambf.com.br/congresso.

O músico Jonatha Bastos impressionou os presentes por conta da sua técnica e, sobretudo pela perseverança. 
Com o tema “Músicos e família unidos na adoração”, a AMBF promete levar a boa música ao público. A noite dessa sexta-feira foi marcada por dois recitais, a presença do guitarrista Jonatha Bastos, que toca com os pés, e de João Daltro, primeiro violinista da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, que tocará violino, piano e violoncelo.

Nesse sábado (18) haverá o recital de piano com Lucy Rempel, mestre em piano, solista de diversas orquestras sinfônicas brasileiras, e que já se apresentou em recitais de diversas salas de concerto no Brasil, Estados Unidos e Austrália. A noite de sábado será encerrada com o Grupo Slife Instrumental. Antes do evento, o presidente da AMBF, disse que a expectativa para o encontro era a melhor possível, já que “a nossa música é arte, cultura, inclusão social e também evangelização, pois cantamos o que está na bíblia. Cantamos a palavra de Deus, e a Palavra tem poder”.
– A cada ano que passa, vivemos momentos de muitas expectativas, e por isso estou certo de que os dias que passaremos em Rio Bonito serão oportunos não só como motivo de comunhão, mas também, como objeto de reciclagem para cada um de nós (músicos). Sejam bem-vindos e comecem orando, pedindo a Deus que se faça presente em tudo que acontecer – finalizou.

Enquanto isso na Prefeitura de Rio Bonito...

... Os "Kikos" continuam fazendo fofoca e a "D. Florinda" continua acreditando nos “seus tesouros”, que, inclusive, são orientados a “não se misturar com essa gentalha”. Gentalha é classificação dada para aqueles que conseguem ver um município estagnado, sem crescimento e que segue sendo governado com frases de efeito!

terça-feira, 7 de outubro de 2014

A intolerância, o mal do século, exposta a cada eleição!

Flávio Azevedo 
A cada eleição surge uma boataria que tem origem em gente fanática e nas pessoas que querem impor a sua vontade. Estou me referindo àqueles temas tabus como aborto, união entre pessoas do mesmo sexo, liberação das drogas, pesquisas com células tronco, entre outros. O que não se percebe é que esses temas, que há anos figuram na agenda de debates do Brasil, são pensados ótica religiosa, mas num estado laico.

Acrescento que no mesmo passo que eu vejo uma “ditadura homoafetiva” se implantando no país, eu também vejo muita gente tentando implantar uma “ditadura religiosa” num ambiente que precisa ser laico. Aqueles que se sentem ofendidos pelas relações homossexuais, também abusam ao tentar empurrar, goela abaixo de todos nós, a sua forma de pensar religião.

Não conheço nada mais sem fundamento, e até infantil, do que alguém dizer que vai votar em Crivella, “porque ele é crente”. Também é patética a história do “não voto em Dilma, porque ela vai liberar o aborto e o uso das drogas”.

Caso queiram criticar esse ou aquele modelo econômico; caso queiram apontar os casos de corrupção de ambos os candidatos; caso queiram questionar os planos de governo, tudo bem, mas ficar dando corda a essa guerrinha fria entre setores da sociedade é no mínimo perda energia.

O aborto, as drogas, as pesquisas em células tronco, as uniões de pessoas do mesmo sexo, entre outros temas, estão presentes na sociedade e não há como fugir disso. Aliás, ainda não se discutiu essas questões, simplesmente porque os reacionários e ditadores estão em ambos os lados.

Se a sociedade vota maciçamente num Jair Bolsonaro ensandecido contra a sociedade LGBT (o que é um absurdo); também vota em peso num Jean Willis que quer porque quer me convencer que é cafona e fora de moda ser heterossexual (o que também é um absurdo). Enquanto isso, o povo de Deus, aquele que deveria “ser a luz do mundo”, como orientou Jesus Cristo, causa escândalo com a sua intolerância e, por vezes, fanatismo.

Existe um pensamento que deveria servir de bússola para os cristãos em geral. Diz assim: “Deus odeia o pecado, mas ama o pecador!”. Hoje, porém, é diferente! O que vemos são cristãos acariciando os pecados e condenando os pecadores!

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Conheça os 70 deputados estaduais que tomarão posse na Alerj em 2015

Flávio Azevedo

Dos 70 deputados estaduais eleitos no Rio de Janeiro, 15 são do PMDB, partido do atual governador, Luiz Fernando Pezão, que irá disputar a reeleição com o candidato Marcelo Crivella (PRB). O mais votado, no entanto, foi Marcelo Freixo (PSOL), reeleito com 350.408 votos. Ao todo, 39 deputados foram reeleitos. A partir de janeiro, 31 novos deputados ingressarão na Alerj. O segundo maior partido com representatividade na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) no próximo pleito será o PSD, que elegeu oito deputados, seguido pelo PR, com sete, e o PT, com seis.

Confira abaixo a relação dos candidatos eleitos (em negrito, os candidatos reeleitos):
Marcelo Freixo (PSOL) - 350.408
Wagner Montes (PSD) - 208.814
Flávio Bolsonaro (PP) - 160.359
Samuel Malafaia (PSD) - 140.148
Paulo Melo (PMDB) - 125.391

Nivaldo Mulim (PR) - 93.192
Fabio Silva (PMDB) - 82.168
André Corrêa (PSD) - 81.364
Jorge Picciani (PMDB) - 76.590
Cidinha Campos (PDT) - 75.492
Dionísio Lins (PP) - 75.405
Pedro Fernandes (SD) - 75.366
Tia Ju (PRB) - 74.803
Osorio (PMDB) - 70.835
Domingos Brazão (PMDB) - 70.314
Lucinha (PSDB) - 65.760
Gustavo Tutuca (PMDB) - 64.248
Rafael Picciani (PMDB) - 63.073

Carlos Macedo (PRB) - 62.088
Edson Albertassi (PMDB) - 61.549
Bebeto Tetra (SD) - 61.082

Zeidan (PT) - 60.810
Bernardo Rossi (PMDB) - 56.806
Daniele Guerreiro (PMDB) - 55.821
Waguinho (PMDB) - 53.835
Delegada Martha Rocha (PSD) - 52.698
Márcio Pacheco (PSC) - 50.344
Christino Áureo (PSD) - 50.168

Dr. Deodalto (PTN) - 48.496
Pedro Augusto (PMDB) - 48.345
André Lazaroni (PMDB) - 44.473

Benedito Alves (PMDB) - 44.381
Rosenverg Reis (PMDB) - 43.045
Thiago Pampolha (PTC) - 41.897
Luiz Paulo (PSDB) - 39.992
Carlos Minc (PT) - 39.865
Luiz Martins (PDT) - 39.309
Marcus Vinícius Neskau (PTB) - 39.192

Filipe Soares (PR) - 39.058
Tio Carlos (SD) - 38.851
Farid Abrão (PTB) - 38.342
Iranildo Campos (PSD) - 36.914
Waldeck (PT) - 36.755
Jose Luiz Nanci (PPS) - 36.356
Comte (PPS) - 36.155

Bruno Dauaire (PR) - 35.645
Marcia Jeovani (PR) - 34.870
Marcio Canella (PSL) - 34.495
Rogerio Lisboa (PR) - 34.030
Enfermeira Rejane (PCdoB) - 33.990
Jorge Felippe Neto (PSD) - 32.066
João Peixoto (PSDC) - 31.243
Andre Ceciliano (PT) - 31.207

Dr. Sadinoel (PT) - 30.504
Zaqueu (PT) - 30.304
Milton Rangel (PSD) - 28.957
Marcos Abrahao (PTdoB) - 28.777
Jair Bitencourt (PR) - 28.133
Janio Mendes (PDT) - 28.012
Renato Cozzolino (PR) - 26.697
Atila Nunes (PSL) - 25.042
Zito (PP) - 24.491
Wanderson Nogueira (PSB) - 20.073
Paulo Ramos (PSOL) - 18.732
Zé Luiz Anchite (PP) - 17.401
Graça Pereira (PRTB) - 16.876
Flávio Serafini (PSOL) - 16.117
Eliomar Coelho (PSOL) - 14.144
Marcos Miller (PHS) - 12.929
Dr. Julianelli (PSOL) - 11.805


Atuais deputados estaduais do Rio de Janeiro (em negrito são os reeleitos)

PSDB - Lider da Bancada: Luiz Paulo Correia da Rocha
Deputado
Email
PMDB - Lider da Bancada: Domingos Brazão
Deputado
Email
PSB - Lider da Bancada: Armando José
Deputado
Email
PT - Lider da Bancada: André Ceciliano
Deputado
Email
PC do B - Lider da Bancada: Enfermeira Rejane
Deputado
Email
PV - Lider da Bancada: Aspásia Camargo
Deputado
Email
PT do B - Lider da Bancada: Marcos Abrahão
Deputado
Email
PP - Lider da Bancada: Dionízio Lins
Deputado
Email
PDT - Lider da Bancada: Luiz Martins
Deputado
Email
PPS - Lider da Bancada: Comte Bittencourt
Deputado
Email
PTN - Lider da Bancada: Geraldo Moreira
Deputado
Email
PSC - Lider da Bancada: Márcio Pacheco
Deputado
Email
PSL - Lider da Bancada: Átila Nunes
Deputado
Email
PR - Lider da Bancada: Clarissa Garotinho
Deputado
Email
PMN - Lider da Bancada: Chiquinho da Mangueira
Deputado
Email
PSDC - Lider da Bancada: João Peixoto
Deputado
Email
PRB - Lider da Bancada: Rosangela Gomes
Deputado
Email
PSOL - Lider da Bancada: Marcelo Freixo
Deputado
Email
PTB - Lider da Bancada: Marcus Vinicius
Deputado
Email
PRTB - Lider da Bancada: Graça Pereira
Deputado
Email
PSD - Lider da Bancada: Iranildo Campos
Deputado
Email
PEN - Lider da Bancada: Edino Fonseca
Deputado
Email
PROS - Lider da Bancada: Marco Figueiredo
Deputado
Email
Solidariedade - Lider da Bancada: Pedro Fernandes
Deputado
Email